1 de dez de 2011

Liderança - ATENDIMENTO AO CLIENTE


ATENDIMENTO AO CLIENTE
Não importa que "louco" você possa achar que algum de nossos clientes possam ser,
eles podem estar certos. Uma queixa foi recebida pela Divisão Pontiac da General
Motors:
Esta é a segunda vez que eu escrevo a você e não os culpo por não me responder,
porque eu posso parecer louco, mas o fato é que nós temos a tradição em nossa
Família de ter sorvete como sobremesa toda noite após o jantar. Mas o tipo de sorvete
varia, então toda noite, após termos jantado, toda família vota em um sabor de sorvete
e eu me dirijo até a loja para comprá-lo.
Recentemente comprei um novo Pontiac e desde então minhas idas à loja têm sido um
problema. Veja você, toda vez que eu compro sorvete de baunilha, quando eu volto da
loja para minha casa, o carro não funciona. Se eu levo qualquer outro tipo de sorvete, o
carro funciona bem. Eu quero que você saiba que estou sendo sério em relação a esta
questão, não importa quão tola ela pareça:
"O que acontece com o Pontiac que o faz não funcionar quando eu compro sorvete de
baunilha, e funciona toda vez que compro outro sabor?'"
O presidente da Pontiac ficou sem compreender a carta, mas enviou um engenheiro
para checar o assunto. Este ficou surpreso por ter sido recebido por um homem bem
sucedido e educado, de bons relacionamentos.
Ele combinou de encontrar o homem logo após o jantar. Os dois entraram no carro e se
dirigiram até a loja de sorvetes. Naquela noite foi escolhido o sorvete de baunilha, certo
o bastante de que depois que retornassem ao carro, ele não iria funcionar. O
engenheiro retornou por mais três noites.
Na primeira noite, o homem escolheu o sabor chocolate. O carro funcionou. Na
segunda noite ele escolheu morango. O carro funcionou. Na terceira noite, ele pediu de
baunilha. O carro falhou . O engenheiro sendo um homem lógico, recusou-se em
acreditar que o carro daquele homem era alérgico a baunilha.
Ele, então, combinou de continuar as suas visitas até que conseguisse resolver o
problema. Começou a fazer anotações: anotou todos os tipos de dados, hora do dia,
tipo de combustível usado, hora de dirigir, etc. Em pouco tempo, ele tinha uma pista: o
homem levava menos tempo para comprar o sorvete de baunilha do que qualquer outro
sabor.
Por quê?
A resposta estava na disposição da loja. Baunilha, sendo o sabor mais popular, estava
numa caixa separada na frente da loja para ser pego rapidamente. Todos os outros
sabores eram mantidos nos fundos da loja, num outro balcão, onde se demorava
consideravelmente para serem pegos. Agora a pergunta para o engenheiro era por que
o carro não queria funcionar quando se levava menos tempo.
Uma vez iniciado o problema - não o sorvete de baunilha - o engenheiro veio
rapidamente com a resposta: saída do vapor. Estava acontecendo todas as noites, mas
o tempo extra para pegar os outros sabores deixavam o motor esfriar o suficiente para
funcionar. Quando o homem pegava o sorvete de baunilha , o motor ainda estava
quente para o vapor ser dissipado.
Moral da história: até os problemas que parecem mais banais as vezes são válidos...
então, nunca devemos pré-julgar, ou dispensar um problema em potencial relatado a
nós por um cliente.
Verificar sempre a reclamação de um cliente, nunca deve ser considerado chato até
checar as razões de suas reclamações, principalmente se forem repetitivas, talvez seja
porque ele tem reclamado e o problema ainda não foi resolvido.

13 de nov de 2011

Pensamento - Uma Reflexão


Uma Reflexão
Um homem sussurrou:

- Deus, fale comigo.

E um rouxinol começou a cantar.

Mas o homem não ouviu.
Então o homem repetiu:

-- Deus, fale comigo!

E um trovão ecoou nos céus.

Mas o homem foi incapaz de ouvir...

O Homem olhou em volta e disse:

- Deus, deixe-me vê-lo.

E uma estrela brilhou no céu.

Mas homem não a notou.

O homem começou a gritar:

- Deus, mostre-me um milagre

E uma criança nasceu

Mas o homem não sentiu o pulsar da vida...

Então o homem começou a chorar e a se desesperar:

- Deus, toque-me e deixe-me sentir que você está aqui.

E uma borboleta pousou suavemente e em seu ombro.

O homem espantou a borboleta com a mão e, desiludido,

continuou o seu caminho...

...Será que nós estamos preparados para perceber que

nem sempre o caminho que esperamos encontrar é o que

buscamos?

Será que não conseguimos vislumbrar outros caminhos que

se nos apresentam no nosso caminhar pela vida,

endurecidos na desilusão de nossas expectativas?

Será que não conseguimos perceber que a felicidade está

presente em caminhos diversos, e quanto a vida é rica de

oportunidades e que Deus está presente em cada partícula

do Universo.

E mesmo assim ficamos cegos à sua presença porque sua

manifestação não é como a esperávamos?

Pensem nisso, amigos. E vamos em busca da felicidade,

que se encontra, quem sabe, onde menos a esperamos:

DENTRO DE NÓS MESMOS...

PERMITA QUE DEUS FAÇA MORADA
EM SEU CORAÇÃO E EM SUA VIDA ! ELE TE  AMA 

11 de nov de 2011

Liderança - CLIENTE SÓ ATRAPALHA


CLIENTE SÓ ATRAPALHA
Algumas histórias que podem acontecer com qualquer um de nós.
Um grande supermercado às 18:00 horas
Você resolve antes de ir para casa passar no supermercado para comprar
Algumas coisas para levar para o jantar. Naquela hora parece que todo mundo
teve a mesma idéia. As filas nos caixas são enormes e o trânsito dos carrinhos
exigiria até um guarda. Você passa num corredor se interessa pelo produto mas,
quando vai alcança-lo na prateleira sente um "cutucão na perna". Lá se foi a meia
nova que você tinha comprado ontem. Olha para a direção de onde partiu o
atropelamento e, para sua surpresa, vê aqueles carrinhos enormes que são
usados para repor os estoques na prateleira, conduzido por um funcionário do
supermercado, que a despeito de estar ocupando um espaço enorme, se contorce
para repor os produtos na prateleira, empurra as pessoas, enfim torna o trânsito
no corredor que já é confuso, num verdadeiro caos. Você resolve protestar com
ele, pois além de considerar o horário impróprio para aquele tipo de trabalho, você
foi atropelada e perdeu uma meia de nylon nova, sem falar da dor no seu
tornozelo. A resposta do funcionário é a seguinte: "Desculpe Dona,... eu até falei
para o gerente que nessas horas cliente só atrapalha".
Você resolve contratar um especialista em construção de páginas na Internet
O garotão, funcionário de uma empresa informática, indicado por um grande
amigo seu, vai até a sua casa, com duas horas de atraso e inicia a entrevista.
Conversa vai, conversa vem, você e ele vão até ao computador que se encontra
no escritório. Você mostra para ele as páginas que você achou interessante, ele
olha discute, pondera e propõe algo que está muito longe daquilo que você
imaginava. Em outras palavras ele vai fazer o possível para atendê-lo, e, em
alguns dias (eles nunca dizem quando), voltará com uma proposta da página,
custos etc. Argumenta que vai falar com um "Web Designer" e que você ficará
completamente satisfeito com o resultado. Quando você está se despedindo dele
na porta, toca o telefone celular do garotão, ele atende e começa um papo com
alguém, sobre um determinado trabalho e você ouve a seguinte frase: "é na
maioria das vezes o cliente acha que sabe, mas só atrapalha".
Você está na fila do banco X para pagar uma conta que só pode ser paga ali
Hora do almoço, banco cheio a fila tem pelo menos umas 50 pessoas. Você
observa que embora existam 10 guichês de caixa, apenas dois estão trabalhando.
Chega mais gente. Na sua frente aqueles "office-boys" com duzentos documentos
para pagar. O comentário geral na fila é que existe um desrespeito com os
cidadãos, os clientes etc. Passa perto de você alguém com o crachá do banco
verificando o andamento da fila, você solicita explicações para ele, dizendo que a
hora do almoço é a única que muita gente tem para pagar seus compromissos e
que portanto o banco poderia designar mais caixas para aquele horário. O
funcionário do banco muito solicito e educado diz que entende a sua reclamação,
mas que no entanto, deveríamos compreender que os caixas também precisam
almoçar e que sempre se arruma um jeito de ir ao banco em outros horários. Fala
sobre o caixa de auto-atendimento, o atendimento virtual, as vantagens de ser
cliente do banco. Escapa sem querer a frase: "Nessa horas, o cliente não entende
que funcionário também tem fome e ... só atrapalha".
Não são histórias de cinco ou dez anos atrás. São de hoje. Acontecem em todo
lugar do país, todo dia, com centenas de pessoas. O respeito ao consumidor, a
vontade de atraí-lo e tratá-lo bem, na maioria das vezes, fica somente no discurso
e na propaganda.
Por trás de cada uma dessa situações existe um descompasso entre o que o
funcionário realiza e o que ele recebe como instrução dos seus superiores. Não
são empresas pequenas, nem que iniciaram suas atividades ontem. São grandes
instituições, com dezenas de anos de atividade, algumas multinacionais.
Você até já tentou falar com o gerente e deve ter ouvido a frase do tipo: "o gerente
não pode atendê-lo no momento, está em reunião. Posso ajudá-lo?"
Vale a pena falar que um treinamento básico para os funcionários pode ser de
grande valia. Fiz uma pesquisa informal, numa loja de uma rede de
supermercados, aqui do Sul do país, e descobri que muitos deles nem sabiam a
noção exata do que é um cliente, nunca tiveram um treinamento de atendimento
ao público e tem uma chefia que mais se aproxima de um feitor de escravos
(palavras de um deles).
Será que teremos o prazer de entrar no terceiro milênio com atendimentos
decentes? Os gerentes de muitas dessas organizações estão em constante
treinamento e deles se espera que repassem esses conhecimentos para os seus
subordinados. Quando será que isso efetivamente vai acontecer?

26 de out de 2011

o julgamento


O Julgamento
Havia numa aldeia um velho muito pobre, mas até reis o invejavam, pois ele tinha um lindo cavalo branco...

Reis ofereciam quantias fabulosas pelo cavalo, mas o homem dizia:

- Este cavalo não é um cavalo para mim, é uma pessoa. E como se pode vender uma pessoa, um amigo ?

O homem era pobre, mas jamais vendeu o cavalo. Numa manhã, descobriu que o cavalo não estava na cocheira. A aldeia inteira se reuniu, e disseram:

- Seu velho estúpido! Sabíamos que um dia o cavalo seria roubado. Teria sido melhor vendê-lo. Que desgraça.

O velho disse:

- Não cheguem a tanto. Simplesmente digam que o cavalo não está na cocheira. Este é o fato, o resto é julgamento. Se se trata de uma desgraça ou de uma benção, não sei, porque este e apenas um julgamento. Quem pode saber o que vai se seguir?

As pessoas riram do velho. Elas sempre souberam que ele era um pouco louco. Mas, quinze dias depois, de repente, numa noite, o cavalo voltou. Ele não havia sido roubado, ele havia fugido para a floresta. E não apenas isso, ele trouxera uma dúzia de cavalos selvagens consigo.

Novamente, as pessoas se reuniram e disseram:

- Velho, você estava certo. Não se trata de uma desgraça, na verdade provou ser uma benção.

O velho disse:

- Vocês estão se adiantando mais uma vez. Apenas digam que o cavalo está de volta... quem sabe se e uma benção ou não? Este e apenas um fragmento. Você lê uma única palavra de uma sentença - como pode julgar todo o livro?

Desta vez, as pessoas não podiam dizer muito, mas interiormente sabiam que ele estava errado. Doze lindos cavalos tinham vindo...

O velho tinha um único filho, que começou a treinar os cavalos selvagens. Apenas uma semana mais tarde, ele caiu de um cavalo e fraturou as pernas. As pessoas se reuniram e, mais uma vez, julgaram. Elas disseram:

- Você tinha razão novamente. Foi uma desgraça. Seu único filho perdeu o uso das pernas, e na sua velhice ele era seu único amparo. Agora você está mais pobre do que nunca. O velho disse:

- Vocês estão obcecados por julgamento. Não se adiantem tanto. Digam apenas que meu filho fraturou as pernas. Ninguém sabe se isso é uma desgraça ou uma benção. A vida vem em fragmentos, mais que isso nunca é dado.

Aconteceu que, depois de algumas semanas, o pais entrou em guerra, e todos os jovens da aldeia foram forçados a se alistar.

Somente o filho do velho foi deixado para trás, pois recuperava-se das fraturas. A cidade inteira estava chorando, lamentando-se porque aquela era uma luta perdida e sabiam que a maior parte dos jovens jamais voltaria.

Eles vieram até o velho e disseram:

- Você tinha razão, velho - aquilo se revelou uma benção. Seu filho pode estar aleijado, mas ainda está com você. Nossos filhos foram-se para sempre. O velho disse:

- Vocês continuam julgando. Ninguém sabe ! Digam apenas que seus filhos foram forçados a entrar para o exército e que meu filho não foi. Mas somente Deus sabe se isso é uma benção ou uma desgraça. Não julgue, porque dessa maneira jamais se tornará um com a totalidade. Você ficará obcecado com fragmentos, pulará para as conclusões a partir de coisas pequenas.

Quando você julga você deixa de crescer. Julgamento significa um estado mental estagnado. E a mente deseja julgar, por estar em um processo que é sempre arriscado e desconfortável. Na verdade, a jornada nunca chega ao fim. Um caminho termina e outro começa: uma porta se fecha, outra se abre. Você atinge um pico, sempre existirá um pico mais alto. Aqueles que não julgam estão satisfeitos simplesmente em viver o momento presente e de nele crescer... somente eles são capazes de caminhar com Deus.

Na próxima vez que você for tirar alguma conclusão apressada sobre um assunto ou sobre uma pessoa, lembre-se desta mensagem.

21 de out de 2011

Liderança- ALGUÉM TEM DE COMEÇAR


ALGUÉM TEM DE COMEÇAR
Um senhor de idade avançada estava cuidando da planta com todo o carinho, quando um jovem
aproximou-se dele e perguntou:
- Que planta é esta que o senhor está cuidando?
- É uma Jabuticabeira - respondeu o senhor.
- E ela demora quanto tempo para dar frutos?
- Pelo menos uns quinze anos - informou o senhor.
- E o senhor espera viver tanto tempo assim? Indagou irônico o rapaz.
- Não, não creio que viva mais tanto tempo, pois já estou no fim da minha jornada - disse o
ancião.
- Então, que vantagem você leva com isso, meu velho?
- Nenhuma, exceto a vantagem de saber que ninguém colheria Jabuticabas, se todos
pensassem como você...
Provérbios 24:14 "Então, sabe que assim é a sabedoria para a tua alma; se a achares, haverá
bom futuro, e não será frustrada a tua esperança."
1 Timóteo 6:19 "que acumulem para si mesmos tesouros, sólido fundamento para o futuro, a
fim de se apoderarem da verdadeira vida."
Não importa quanto tempo temos pela frente, quantos dias, meses e até anos, tudo que temos a
nossa frente para fazer, devemos pensar nos frutos que estes atos trarão, pois tanto faz se
veremos ou não o resultado, mas se não nos movermos em direção ao futuro que teremos, com
certeza nos perderemos no caminha

8 de set de 2011

Liderança - A DIFERENÇA QUE FAZ DIFERENÇA


A DIFERENÇA QUE FAZ DIFERENÇA
Você já notou que assim como há pessoas pobres e pessoas ricas, há também países pobres e
países ricos? Por que existem estas diferenças? Para líderes que querem ser bem sucedidos,
vale a pena analisar todos os porquês.
A diferença entre os países pobres e os ricos não é a antigüidade do país. Isso fica
demonstrado pelos casos de países como a Índia e o Egito, que tem mais de 2.000 anos de
antigüidade e são pobres. Ao contrário, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que há pouco mais
de 150 anos eram quase desconhecidos, hoje são, todavia, países desenvolvidos.
A diferença entre países pobres e ricos também não está nos recursos naturais de que
dispõem, pois o Japão tem um território muito pequeno, 80% dele é montanhoso, ruim para a
agricultura e criação de gado, porém é a segunda potência econômica mundial. Seu território é
como uma imensa fábrica flutuante que recebe matéria-prima de todo o mundo e exporta os
produtos transformados, também a todo o mundo, aumentando seu progresso. Por outro lado,
temos uma Suíça sem oceano, que tem uma das maiores frotas náuticas do mundo; não tem
cacau, mas tem o melhor chocolate do mundo; em seus poucos quilômetros quadrados, cria
ovelhas e cultiva o solo durante apenas quatro meses por ano, já que o resto é inverno, mas
tem os produtos lácteos de melhor qualidade de toda a Europa. Como o Japão, não tem
recursos naturais, mas dá e exporta serviços, com qualidade muito dificilmente
superável; é um país pequeno que passa uma imagem de segurança, ordem e trabalho, o que o
converteu na caixa forte do Mundo.
Também não está na inteligência das pessoas a tal diferença, como o demonstram estudantes
de países pobres que emigram aos países ricos e conseguem resultados excelentes em sua
educação. Outro exemplo é os executivos de países ricos que visitam nossas fábricas e, ao falar
com eles, nos damos conta de que não há diferença intelectual.
Finalmente, não podemos dizer que a raça faz a diferença, pois nos países centro-europeus ou
nórdicos, vemos como os chamados "ociosos" da América Latina (nós!!) ou da África,
demonstram ser a força produtiva desses países.
O que é então que faz a diferença?
A ATITUDE DAS PESSOAS FAZ A DIFERENÇA.
Ao estudar a conduta das pessoas nos países ricos se descobre que a maior parte da
população cumpre as seguintes regras, cuja ordem pode ser discutida:
1. A moral, como princípio básico
2. A ordem e a limpeza
3. A integridade
4. A pontualidade
5. A responsabilidade
6. O desejo de superação
7. O respeito às leis e aos regulamentos
8. O respeito pelo direito dos demais
9. Seu amor ao trabalho
10. Seu esforço pela economia e investimento.
Nos países pobres, só a mínima (quase nenhuma) parte da população segue estas regras em
sua vida diária.
Não somos pobres porque ao nosso país faltem riquezas naturais, ou porque a natureza tenha
sido cruel conosco, mas simplesmente, por nossa atitude.
Necessitamos, então, de mais leis?
Não seria suficiente cumprir e fazer cumprir estas 10 simples regras dentro de nossa esfera de
ação?

29 de ago de 2011

há som em Órion?


Nos últimos anos, surgiram muitos boatos de que a NASA teria captado um sinal de rádio na forma de música na constelação de Órion, como uma orquestra afinando seus instrumentos musicais. Outras fontes afirmam que seriam vozes de anjos e cânticos como se fosse de muitas vozes; e que esse suposto sinal teria sido captado através das sondas espaciais Voyager. Outros boatos afirmam que teriam sido captados na década de 1990, quando as duas sondas espaciais Voyager 1 e 2 estavam orbitando próxima a constelação de Órion, mais precisamente nas proximidades da estrela Betelgeuse (no ombro de órion);  já outros dizem que esses sons estariam vindo da nebulosa M42.
- Será que tudo isto é verdade?
 -Não, nada disso existe. São apenas boatos!
Entretanto, o relato desse boato que originou e que teria sido divulgado é mais ou menos assim; Na década de 90 uma sonda espacial da NASA, ao passar pela nebulosa de Órion, teria captado sons de melodias. Os cientistas da NASA ficaram intrigados; pois, Eles sabiam que o som não se propaga no vácuo. Eles ficaram imaginando como poderia uma sonda, que está há bilhões de km do corpo celeste mais próximo, ter capitado um som tão intenso? Depois de um certo tempo, um cientista da NASA teria lido um dos livros de Ellen G. White publicado no século XIX, onde ela relatava que a santa cidade (a Nova Jerusalém) viria de Órion. No princípio, o cientista pensou que Ellen era completamente louca, mas depois pensou que ela teria tudo uma visão além do conhecimento de sua época e teve revelações surpreendentes." alguns meses depois disto ter acontecido, afirmam que a NASA teria realizado um congresso expondo imagens incríveis, e grandes curiosidades da região de Órion e de sua nebulosa. Quando mostraram a suposta transmissão " captada pela sonda. Todos ficaram impressionados. Depois disto o cientista que leu o livro, mencionou o relato de Ellen White, e após isso, dizem que muitos dos cientistas teriam procurado os adventistas do sétimo dia. E alguns teriam se convertido ao cristianismo. Logo após a reunião, a mídia teria divulgado uma notícia com a seguinte manchete: “Sonda da NASA capta sons de músicas vindo de Órion. Uma prova de Deus?”. Junto com esta estória também afirmam que em meio aquela conferência havia um pastor da IASD e que teria filmado tudo. Depois de um tempo, ele veio para o Brasil, e teria feito vários sermões em cima disso, e passava o filme, e supostamente traduzia o que os cientistas falavam. Nada disto é verdade! Também existe alguns boatos que afirmam que essa notícia teria sido divulgada pela Rede Globo (no programa Fantástico), na época. Mas, durante estes últimos 20 anos tenho Acompanhado tudo que foi divulgado de Órion (através de jornais, televisão e revistas), e nunca ouvi qualquer notícia nesse sentido. Se isto fosse verdade que a Nasa tivesse captado alguma transmissão de som na constelação de Órion, provavelmente seria uma das maiores descobertas científicas do século, e todos os meios de comunicação do mundo a divulgaria, e seria a manchete de todos os jornais e revistas na primeira página. Um exemplo disto foi quando A NASA, em 1996, anunciou à descoberta de supostos microorganismos num meteorito (ALH84001) oriundo de Marte que caiu na Antártida a muitos anos atrás. Esta notícia teve uma repercussão mundial por muito tempo. Sobre a sonda ter passado por Órion, isso também não tem fundamento, porque a Nasa ou outra agencia espacial não dispõem de tecnologia que consiga fazer uma sonda tão rápida, o suficiente para empreender uma viagem até a Nebulosa de órion ou qualquer estrela da constelação, em pouco tempo. Por exemplo: se uma sonda fosse lançada em direção à nebulosa, a uma velocidade média de 64.000 Km/hora, precisaríamos aproximadamente de 26.755.137 anos para que ela chegasse até lá. Em relação a uma outra questão, se realmente é verdade que o “misterioso” pastor participou do tal congresso da Nasa e que teria divulgado esta estória no Brasil. Não, isto é apenas uma lenda urbana. Se isto fosse verdade, então porque as principais publicações da IASD não mencionaram nada até hoje? Não seria um grande estímulo para a Igreja? O que somente posso afirmar, é que esta estória é nada mais do que uma especulação. Em função dessa lenda urbana, surgiram outras! Onde afirmam que em 1975 nos primórdios do projeto SETI, que o astrônomo Frank Drake teria declarado em um certo dia (quando observava as estrelas da constelação do Escorpião, mais precisamente a estrela Antares), de que teria ouvido um som em forma de melodia, vindo de uma galáxia não muito distante. E ao virar seu Radiotelescópio para aquela direção, o som havia desaparecido. E dizem mais; que depois de 10 anos, Drake teria fotografado o cinto de Órion (as Três Marias), E percebeu que estava havendo uma mudança astronômica, e algumas alterações na constelação; e que em 1995, 20 anos depois, ele teria fotografado novamente Órion, e que teria observado uma luz completamente diferente de tudo o que ele já tinha visto. E que essa luz estaria brotando do centro de um suposto Buraco-negro, e que era uma estrela de nêutron que estaria sendo sugada. E após isso, em 2005 ele retornou a observá-la novamente, e viram que a suposta luz estaria muito mais forte, e as estrelas de Órion estariam-se agrupando como se um ser poderoso fosse passar por ali. Bem, vamos avaliar essa estória: Em primeiro lugar, o projeto SETI não observa as estrelas com telescópios ópticos, e sim com um rádio-telescópio; que captam ondas de rádio. Então ele não poderia ter ouvido nenhum som antes de ter direcionado seu radiotelescópio, porque o som não se propaga no vácuo. Em sua biografia não há nenhum registro que tenha identificado algum sinal de rádio vindo da constelação do Escorpião, e muito menos de ter observado tal situação em Órion. A outra questão de se é verdade que as estrelas da constelação de Órion estão se afastando para Jesus passar. Não, isto não está acontecendo. São apenas lendas urbanas. O que apenas se sabe, é que a constelação de Órion é a preferida de Frank Drake. Apenas isso. Mas, para ficar bem claro vamos entender um pouco sobre o que é uma onda de rádio. Em 1932, os nossos conhecimentos sobre o Universo estavam limitadosàs observações ópticas. Por meio de um novo instrumento, foi alterada a visão do universo. Sim estamos falando do radiotelescópio. A radioastronomia desenvolveu-se de modo espetacular, enriquecendo o nosso conhe­cimento sobre o Universo com a descoberta de novos objetos e a sondagem de regiões do espaço até então inacessíveis pelos meios ópticos.  Este instrumento recebe as ondas eletromagnéticas da luz pelo comprimento da onda. Observação: as ondas de rádio transmitidas do espaço, não são as mesmas que ouvimos em nossos rádios domésticos. Vale esclarecer que ondas de rádio não têm nada a ver com o som que sai dos alto-falantes de um rádio. Elas são ondas eletro-magnético viajando na velocidade da luz, semelhantes à luz visível, mas com freqüências bem menores. O rádio é um aparelho capaz de transformar essas ondas eletromagnéticas invisíveis em ondas de som que podemos ouvir. Você está sempre rodeado de inúmeras ondas eletromagnéticas invisíveis aos olhos humanos. O som é apenas uma onda de pressão que se propaga em meios materiais (ar, água etc), já a onda de rádio é um tipo de luz, como a que ilumina o seu quarto. Só que é invisível para os olhos humanos. As ondas de rádio são na realidade A radiação, (onda eletromagnética), e é dividida em uma faixa de diversas freqüências com comprimentos de onda diferentes, que é chamada de espectro eletromagnético. O espectro eletromagnético é a distribuição da intensidade da radiação eletromagnética com relação ao seu comprimento de onda ou freqüência. Esses comprimentos de onda variam desde os raios gama (menores comprimentos de onda) até as ondas de rádio (que são os maiores comprimentos de onda), passando pela faixa da luz visível que é a que enxergamos."Essas ondas de rádio viajam pelo espaço próximo a velocidade da luz, e telescópios de rádio podem os interceptar. Instrumentos Científicos descobrem e registram ondas de rádio, e depois transmite a informação registrada para Terra. Uma vez a informação transmitida foi recebida em Terra, os dados são processados para uso em estudos científicos. Este processo também permite converter dados ou traduzir em sons (ruídos). Embora a maioria destes sons está na gama de freqüência acústica, eles não são realmente audíveis pelo ouvido humano. Estes sons (ruídos) são produzidos quando processados os dados de ondas originais. Desde a invenção do rádio e da TV, nossas transmissões estão se propagando pelo espaço. À medida que avançam, os sinais ficam cada vez mais fracos.  No momento, nossas transmissões de rádio e TV se estendem em todas as direções em torno da Terra a uma distância de, aproximadamente, 50 anos-luz. As ondas de rádio também são refletidas através dos planetas do nosso sistema solar, e emitidas por cometas, Galáxias, supernovas e quasares.  Astrônomos convertem (decodificam) freqüentemente estes sinais de ondas em sons, que são apenas ruídos estáticos. Então não podemos confundir sinais de rádio que foram captados do espaço com o som dos rádios que ouvimos em nossas casas. Durante estes últimos 30 anos, houve vários alarmes falsos de sinais de rádio de alienígenas. Desde a primeira tentativa de usar radiotelescópios para captar sinais de ETs inteligentes, feita pelo astrofísico norte-americano Frank Drake em 1960, algumas poucas emissões pareceram suspeitas, mas nunca se repetiram -portanto, ficaram para a história mais como mistérios do que como evidências de alienígenas. Sem dúvida nenhuma o grande passo de lá pra cá foi à detecção de moléculas orgânicas pela espectroscopia na luz visível, no ultravioleta e no infravermelho. No final da década de 60 foi descoberta pela radioastronomia a amônia (NH3), e nas nuvens interestelares hélio, (carbono) oxigênio, nitrogênio e outros que formam varias moléculas orgânicas complexas. Por exemplo, o HCOOH (ácido fórmico) e a H2CHN (metanímina) descobertos pela radioastronomia que, combinados, formam a glicina (NH2CH2COOH), aminoácido essencial para a vida que compõem as proteínas, foi detectado em uma nuvem interestelar na direção da constelação de Sagitário. Outro dado interessante é a detecção de HCN (ácido cianídrico) e de H2O (água) na nebulosa de Órion. Em 1955 cientistas Bernard Burke e Kenneth Franklin da Instituição de Carnegie de Washington descobriram ondas naturais de rádio geradas acidentalmente vindas de Júpiter. Esta descoberta conduziu um melhor entendimento sobre campos magnéticos planetários e protoplasmas e abriu uma janela nova em nossa exploração do sistema solar. Entretanto, as ondas de rádio viajam a velocidade da luz mas não são absorvidas pelas nuvens de poeira e gás do meio interestelar. Na verdade tudo que existe é uma forma de energia, mais densa ou mais sutil. Assim podemos falar em freqüência de vibração ou propagação que não pode ser audível. Já foram detectados mais de cinco mil sinais de ondas de rádios, e nenhum destes sinais vieram de Órion. Na realidade o que aconteceu foi em 2001, quando o telescópio espacial Odin apanhou apenas freqüências de rádio muito altas, na forma de radiação de moléculas na gama de 500-600 GHz, que é mais alto do que as ondas que são transmitidas pela televisão comercial. Mas, cuidado! Não são sons de harpas ou de trombetas como muitos dizem por aí.Estas radiações são de moléculas de monóxido de carbono, monóxido de enxofre, óxido de nítrico, água, e amônio que foram identificadas na nebulosa de Orion. O projeto Phoenix examinou cerca de 800 estrelas parecidas com o nosso Sol em uma distancia máxima de 200 anos-luz, usando os maiores rádios telescópios do mundo durante os últimos 10 anos (1994 a 2004) sem encontrar qualquer emissão que não fosse transmitidas pelos nossos radares militares. Os únicos sinais de ondas de rádio captados e confirmados que foram emitidos do universo até hoje foram os das sondas Pioneers e Voyagers. As naves Voyager 1 e 2 que foram enviadas aos planetas do Sistema Solar em 1977, conseguiram detectar a 779 milhões de quilômetros do Sol, ondas eletromagnéticas vindos dos planetas Júpiter e Saturno que são reflexos das ondas produzidas pelo Sol. O nosso Universo é formado de energia escura e de ondas magnéticas produzidas por ventos emitidos pelas estrelas, assim como o nosso Sol, que se propagam pelo universo. E como já vimos O nosso sol emite ondas eletromagnéticas (raios infravermelhos, raios ultravioletas, raios X, raios gama, ondas de rádio, e Micro ondas); essas ondas batem nos planetas e refletem em forma de ondas eletromagnéticas. Foi o que aconteceu com a nave Voyager II, ela detectou e gravou ondas eletromagnéticas de Júpiter e de Saturno e depois foram transformados em sons parecidos com sons de florestas e tempestades. Mas estes sons Não são de Extraterrestres e muito menos de anjos. São simplesmente ondas plásmicas produzidas por ventos solares. Uma observação! Nenhumas das sondas estão indo à direção da constelação de Orion. Veja, se houvesse realmente uma transmissão a esta distância que é muito grande, seria necessário de muita energia para mandar um sinal de rádio suficientemente forte a ponto de ser detectável entre as grandes distancias na galáxia. Foi publicado um artigo na revista "Ciencia de los Orígenes" Mayo-Agosto/ 91, pg 6,  publicado pelo Dr. Rhys, ( Cientista Adventista) do Geoscience Research Institute, Loma Linda Universyty, USA, onde ele alerta sobre esses falsos rumores de Orion e que seriam falsas observações e ruidos de Trombetas que foram espalhados em todos os meios adventistas, que afirmam que teriam sido registradas pelo Radar de Arecibo. O que realmente aconteceu foi à mistura com informações entre as notícias divulgadas pela NASA das sondas Voyager com as observações da nebulosa do Órion. Pois não se sabe de onde se originou tais notícias de que a sonda Voyager teria captado tal sinal. Isso é nada mais do que sensacionalismo. Procurei dados em todas as fontes de Astronomia sérios, e não encontrei qualquer informação de que ela teria analisado Órion. Também nem qualquer dado sobre tal música. As sondas, duas Pioneers e duas Voyagers, já deixaram este sistema planetário para explorarem as fronteiras de nosso sistema. Entretanto, elas levarão milhões de anos para atingir os confins do Sistema Solar, onde se situa a Nuvem de Oort. Em 15 de agosto de 2006, a Voyager 1 atingiu a distância de 15 bilhões de km do Sol. A sonda espacial tornou-se o objeto produzido por mãos humanas que se encontra mais distante de nosso planeta. Estas quatro naves levam placas pictoriais e mensagens de áudio e vídeo sobre a Terra, mas em sua velocidade atual levarão milhões de anos para chegarem perto de qualquer estrela. Para concluir, Quanto aos sons, basta você raciocinar... Mesmo que fosse possível algum som ter vindo de Órion, levaria milhares de anos e demorariam para chegarem à Terra? E a sonda espacial que chegou mais longe do nosso planeta, cruzou o limite da órbita de Plutão a uns poucos anos atrás... Jamais chegaria em Órion neste milênio. O maior e imenso problema que gera essas notícias está no fato de não haver comprovação analisada de fontes Fidedignas, e idônea que possa dar uma credibilidade a essas especulações. Pois, já pesquiso a mais de 20 anos esse tema através de fontes procedendo da NASA, ESA e outros centros espaciais, e até hoje elas não forneceram nenhuma informação que corroborem para afirmar essa idéia que existe no meio "adventista". Apenas devemos e podemos afirmar, devido a nossa fé, o que exatamente diz tal trecho escrito por Ellen White. De que na volta de Jesus, olharemos para a direção de Órion, e veremos uma abertura surgir e crescer, e dali vindo a voz de Deus e do Filho do Homem, Jesus. Amém!

Yuri Mendes

Joãozinho orando:


Joãozinho orando:

- Senhor todo poderoso: há 2 anos o Senhor levou meu cantor favorito Michael Jackson! Meu locutor favorito Lombardi! Meu ator preferido Patrick Swayze! Minha dançarina preferida Lacraia! Esse ano levou minha cantora favorita Amy Winehouse!

Quero lembrar ao senhor que meus políticos preferidos são: Lula, Sarney, Dilma, Collor, Renan, Jader, Maluf, ......( coloque-os na ordem de sua preferência ).

9 de ago de 2011

reflexão "O Duelo"


O Duelo
Certo dia, a pedra disse:

Eu sou forte! Ouvindo isso, o ferro disse: Eu sou mais forte que você! Quer ver? Então, os dois duelaram ate que a pedra se tornasse pó.

O ferro, por sua vez, disse: Eu sou forte! Ouvindo isso, o fogo disse: Eu sou mais forte que você! Quer ver? Então os dois duelaram ate que o ferro se derretesse.

O fogo, por sua vez, disse: Eu sou forte! Ouvindo isso, a água disse: Eu sou mais forte que você! Quer ver? Então, os dois duelaram ate que o fogo se apagasse.

A água, por sua vez, disse: Eu sou forte! Ouvindo isso, a nuvem disse: Eu sou mais forte que você! Quer ver? Então, as duas duelaram ate que nuvem fez a água evaporar.

A nuvem, por sua vez, disse: Eu sou forte! Ouvindo isso, o vento disse: Eu sou mais forte que você! Quer ver? Então, os dois duelaram ate que o vento soprasse a nuvem e ela se desfizesse.

O vento , por sua vez, disse: Eu sou forte! Ouvindo isso, os montes disseram: Nos somos mais fortes que você! Quer ver? Então, os dois duelaram ate que o vento ficasse preso dentre o círculo de montes.

Os montes, por sua vez, disseram: Nós somos fortes! Ouvindo isso, o homem disse: Eu sou mais forte que vocês! Querem ver? Então, o homem, dotado de grande inteligência, perfurou os montes, impedindo que eles prendessem o vento.

Acabando com o poder dos montes, o homem disse: Eu sou a criatura mais forte que existe! Ate que veio a morte e o homem, que achava ser inteligente e forte suficiente, com um golpe apenas, acabou com o homem.

A morte ainda comemorava, quando, sem que ela esperasse, um homem chamado "JESUS" veio e, com apenas 3 dias, venceu a morte e todo o poder foi lhe dado na terra como no céu. Como se não bastasse ter vencido a morte, ele nos deu o direito de ter "vida eterna", através do seu sangue, que nos liberta de qualquer pecado

7 de ago de 2011

reflexão "A Ilha dos Sentimentos"

A ilha dos sentimentos
Havia uma vez uma ilha, na qual viviam todos os sentimentos e valores do homem:
O Bom Humor, a Tristeza, o Saber...
Como também todos os outros, incluindo o Amor.
Um dia avisaram os sentimentos que a ilha estava prestes a afundar-se.
Então, todos prepararam os seus barcos e partiram. Unicamente o Amor ficou, esperando sozinho, até ao último momento.
Quando a ilha estava a ponto de desaparecer no mar, o Amor decidiu pedir ajuda.
A Riqueza passou perto do Amor num barco luxuosíssimo e o Amor disse-lhe:
“Riqueza, podes-me levar contigo?”
“Não posso porque tenho muito ouro e prata dentro do meu barco e não há lugar para ti.”
Então, o Amor decidiu pedir ao Orgulho que estava passando numa magnífica barca:
“Orgulho, rogo-te, podes-me levar contigo?”
“Não posso levar-te, Amor...” respondeu o Orgulho: “Aqui tudo é perfeito, poderias arruinar-me a barca”.
Então, o Amor disse à Tristeza que se estava aproximando:
“Tristeza, peço-te, deixa-me ir contigo.”
“Óh, Amor” respondeu a Tristeza, “estou tão triste que necessito estar só”.
Logo, o Bom Humor passou em frente ao Amor; mas dava gargalhadas tão altas, que não ouviu que o estavam a chamar.
De repente uma voz disse:
“Vem Amor, levo-te comigo...”
Era um velho o que havia chamado.
O Amor se sentiu tão contente e cheio de alegria que se esqueceu de perguntar o nome ao velho.
Quando chegou a terra firme, o velho desapareceu.
O Amor deu-se conta de quanto devia ao velho e, assim, perguntou ao Saber:
“Saber, podes dizer-me quem me ajudou?”
“Foi o Tempo”, respondeu o Saber.
“O Tempo?”, perguntou-se o Amor,
“Porque será que o Tempo me ajudou?”.
O Saber, cheio de sabedoria, respondeu:
“Porque só o Tempo é capaz de compreender quão importante é o Amor na Vida” 

Reflexão "A Pedra"

A Pedra
O distraído nela tropeçou...
O bruto a usou como projétil.
O empreendedor, usando-a, construiu.
O camponês, cansado da lida, dela fez assento.
Para meninos, foi brinquedo.
Drummond a poetizou.
Já, Davi, matou Golias, e Michelangelo extraiu-lhe a mais bela escultura...
E em todos esses casos, a diferença não esteve na pedra, mas no homem!
Não existe "pedra" no seu caminho que você não possa aproveitá-la para o seu próprio crescimento.
Independente do tamanho das pedras, no decorrer de sua vida. não existirá uma, que você não possa aproveitá-la para seu crescimento espiritual. Quando a sua pedra atual, tenho certeza que Deus irá te dar sabedoria, para mais tarde você olhar para ela, e ter orgulho da maravilhosa experiência que causou em sua vida, no seu crescimento espiritual.

Abençoado dia pra você!!!
Autor Desconhecido

18 de mai de 2011

Luto (Endeson)

LUTO E TRISTEZA!

hoje (19/05 as 23:20hs) eu tive uma noticia, triste, que faz com que agente pense, um jovem que estava feliz, com sua vida. Fazendo a vontade de Deus. Depois de viver um infância indecisa, sem saber muito o que queria da vida (foi assim que eu o conheci (uma criança), começa a crescer e a descobrir que a unica coisa que vale a pena na vida e fazer a vontade de Deus. Encontra seu caminho, sai de sua casa, pra buscar alguma coisa melhor pra sua vida, mais agora com Deus como seu guia, é num desses acasos da vida é atropelado e morre, como explicar. Pois é, amanhã estarei no enterro do Enderson, confesso a vc´s que escrevo com os olhos cheio de lágrima, em pouco momentos na vida eu fiquei sem resposta, e esse e um dos momentos. fico triste, profundamente arrasado com isso. Um rapaz que sonhava ser pastor hoje da seu testemunho em silencio. Oro com os olhos cheio de lágrimas, que Deus cuide do seu sono, e transforme sua historia em um grande testemunho, e ele, seja mesmo ainda dormindo, um pastor, conduzindo pessoas as pés de cristo com seu testemunho de vida.

Jonny Dias(saudade), nos veremos no céu.

29 de abr de 2011

Expressões e vícios igrejeiros


Expressões e vícios igrejeiros


É interessante notar como, com o tempo, certas expressões de linguagem e “vícios” de comportamento acabam sendo incorporados e cristalizados no meio religioso (no que diz respeito às expressões, isso é até normal, em qualquer língua falada). A lista abaixo é apenas uma sugestão para ajudar especialmente os líderes e comunicadores das igrejas a aprimorar o trabalho que desempenham e que é muito importante para Deus e para a comunidade:
1. “Vamos cantar o hino ……. para a entrada da plataforma.” A plataforma, sobre a qual ficam o púlpito e as cadeiras do pregador e dos oficiantes, nunca entra, a menos que tenha rodinhas e seja móvel. A plataforma sempre está lá. Quem entra são os oficiantes do culto ou componentes da plataforma. Alguns podem alegar que em “entrada da plataforma” há elipse e metonímia. Correto. Outros podem argumentar que o uso consagrou a expressão, apesar da incorreção. Igualmente correto. Então, para evitar maiores discussões, poderíamos simplesmente cantar para que entrem os oficiantes que compõem a plataforma, sem precisar chamá-los. Que tal?
2. Já que mencionamos a música, é bom lembrar que o ideal é anunciar os hinos pelo nome e depois informar o número deles. Assim, fica melhor: “Vamos cantar o hino ‘Jubilosos Te adoramos’, nº 14.” E nada de dizer “Vamos cantar o hino três, quatro, dois.” O correto é “trezentos e quarenta e dois”.
3. “Senhor, abençoa os que não puderam vir por motivo justo.” Esse tipo de súplica é comum em cultos de oração (às quartas-feiras), quando geralmente há menos pessoas na igreja. Infelizmente, é um tipo de oração legalista que procura excluir das bênçãos de Deus certas pessoas. Se alguém deixou de ir à igreja por “motivo injusto”, aí, sim, é que devemos orar por essa pessoa. O melhor mesmo é ser inclusivo e orar: “Senhor, abençoa aqueles que não puderam vir. Que Teu Espírito esteja com eles neste momento.” Outro detalhe: tem gente que parece ter fixação pelos que não vieram à igreja. O dirigente começa a reunião e já dispara: “Apesar de termos muitos bancos vazios…” ou “Mesmo sendo poucos…” Vamos valorizar os que estão presentes. Pra que ficar falando toda hora de quem não veio? Nenhum apresentador de TV fala sobre os que não estão assistindo ao seu programa… Quem não veio que ore em casa por si mesmo e vá à reunião seguinte, se for possível.
4. “Aqueles que puderem, vamos nos ajoelhar para orar.” Essa também já virou “vício”. É evidente que somente se ajoelharão aqueles que puderem. E os que não puderem por certo serão tão poucos que nem é preciso mencionar. Essa frase é dispensável.
5. Às vezes, quando alguém vai apresentar os oficiantes do culto, na plataforma, diz algo do tipo: “À minha direita, à esquerda dos irmãos…” Isso é quase como chamar a congregação de espacialmente desorientada. Que tal simplesmente dizer: “À direita do pregador…”, ou algo assim?
6. “Senhor, que Tuas bênçãos venham de encontro às nossas necessidades.” Tenho certeza de que quem ora dessa maneira não quer esbarrar nas bênçãos de Deus nem ser atingido por elas. Vir de encontro é se chocar contra. O correto, então, é pedir que as bênçãos de Deus venham ao encontrodas nossas necessidades, ou seja, estejam de acordo com o que precisamos.
7. “Viemos aqui para celebrar…” Viemos é pretérito perfeito de “vir”. Talvez o mais adequado seja dizer “vimos”, presente do indicativo de “vir”. Mas dizer “Vimos aqui” fica muito formal, não é? Então, que tal mudar para algo do tipo: “Estamos aqui para celebrar…”? Na dúvida, saia pela tangente e busque sempre a maneira mais simples (porém correta) de falar.
8. “Senhor, abençoa esta semana que para nós é desconhecida”; “Não temos mérito algum, mas confiamos nos méritos do Teu filho Jesus Cristo”; etc. Não há nada de gramaticalmente errado nessas frases, mas será que quem as usa está pensando no que diz? Aqui quero chamar atenção para as “frases feitas” que povoam nossas orações. Oração, como bem definiu Ellen White, é abrir o coração a Deus como se faz com um amigo. Portanto, as orações, mesmo as feitas em público, deveriam ser dirigidas a Deus com palavras simples e sem modismos ou tradicionalismos ditos automaticamente.
9. “Quando a porta da graça for fechada”; “Depois do tempo da sacudidura”; “O povo remanescente da profecia”; “A pena inspirada registra que…”; “O povo laodiceano”; “Segunda hora”; “Vamos para o lava-pés”; “O departamento de Mordomia”, “Fazer o pôr do sol” (não precisa fazer, ele é automático!); “Devolução do pacto”; etc. Novamente, nada há de errado com essas frases e expressões. Mas imagine que você não é adventista ou não é cristão e está visitando uma igreja adventista pela primeira vez. Como interpretaria essas expressões? Entenderia alguma coisa? Portanto, os pregadores devem tanto quanto possível evitar o “adventistês”. Se tiverem que usar termos do jargão adventista, o melhor é explicá-los em seguida. Nossa mensagem tem que ser clara, simples e universal.
10. Devemos evitar também termos denominacionais que se referem à estrutura da igreja e que não têm muito sentido para quem não os conhece. Imagine a cena: alguém anuncia que naquela manhã de sábado falarão o pastor da União e o pastor da Divisão. Alguém pode pensar que um é bom, pois promove a união, e o outro é mau. Assim, o ideal é explicar os termos ou simplesmente dizer: “Hoje falarão o pastor fulano, diretor de Educação da Igreja no Estado de São Paulo, e o pastor cicrano, líder de Jovens para a América do Sul.” Por que “diretor” e “líder”? Porque é mais claro que “departamental”.
11. Que tal promover o culto jovem? Nos dois sentidos: promover a frequência ao culto e o nome dele desse jeito. “Culto JA” não tem sentido (no meu Estado de origem, JA é Jornal do Almoço). E “programa dos jovens” soa ainda pior. Culto jovem é mais bonito.
12. As pessoas oram, cantam alguns hinos e depois o dirigente diz: “Para começarmos o culto, cantemos o hino …….” A oração e os hinos anteriores não eram parte do culto? Eram o quê, então?
13. Outro “vício” envolve a palavra “possa” (e suas variantes) e até lança dúvida sobre o poder de Deus. Quer um exemplo? “Senhor, que Tu possas nos perdoar os pecados. Que Tu possas conceder a cura ao irmão fulano e que nós possamos ser fieis a Ti.” Além de ficar sonoramente feio, quando repetido, o “possa” aplicado a Deus relativiza o poder dEle. É claro que Deus pode! Talvez Ele não queira algumas coisas, mas que pode, pode. Assim, melhor seria orar: “Senhor, perdoa nossos pecados. Se for da Tua vontade, cura o irmão fulano e ajuda-nos a ser fieis a Ti.”
14. Imperativos são outro problema. Errado: “Senhor, cure”, “Senhor, ouça”, “Senhor, atenda”, “Senhor, faça”. Correto: “Senhor, cura”, “Senhor, ouve”, “Senhor, atende”, “Senhor, faze”. Ok, essa é um pouco mais complicada, mas, com o tempo, um pouco de estudo e atenção, é possível orar direitinho sem perder a espontaneidade. Devemos sempre oferecer o melhor a Deus, inclusive nosso melhor português possível.
15. Como mais ninguém (a não ser os mais antigos e alguns preciosistas) usa a palavra “genuflexos”, basta dizer “ajoelhados”. Sim, porque “de joelhos” (desde que tenhamos pernas completas) sempre estaremos, mesmo quando ajoelhados. O mesmo vale para “de pé”. O certo é “em pé”. (Porém, fica aqui o registro de que o Dicionário Houaiss já aceita a expressão “de joelhos”.)
16. Devemos evitar o abusivo da palavra “alma”. Exemplos: “Foram batizadas mais de quinhentas almas”; “Sair para a conquista de almas”; “Ganhador de almas”; etc. Para os que entendem “alma” como uma entidade separada do corpo e que sai dele quando a pessoa morre, falar em “conquista de almas” talvez possa configurar a intenção de proceder a essa separação, ou seja, praticar assassinato! Melhor substituir a palavra “alma” por “pessoa”, que é exatamente o sentido bíblico.
17. Para encerrar esta lista (mas não o assunto e a preocupação que ele levanta), não poderíamos deixar de fora expressões exclusivistas, como, por exemplo, “não adventistas”. Você conhece alguém que gosta de ser chamado “não”. “Apresento-lhes este meu não parente.” Horrível, né? Então, evitemos termos que dão a impressão de que somos um clube fechado, exclusivo. Nada de “não adventista”, “mundanos”, etc. Podemos nos referir a “amigos visitantes”, “irmãos evangélicos”, etc. É mais simpático.
Resumindo: temos que descomplicar nossa linguagem e liturgia a fim de que não criemos barreiras para a compreensão da mensagem que é simples e clara: Deus nos ama e quer nos salvar.


Michelson Borges, jornalista e mestre em Teologia

25 de abr de 2011

Liderança-BARULHO DE CARROÇA

BARULHO DE CARROÇA
Certa manhã, meu pai convidou-me a dar um passeio no bosque e eu aceitei
com prazer. Ele se deteve numa clareira e depois de um pequeno silêncio me
perguntou:
- Além do cantar dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?
Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:
- Estou ouvindo um barulho de carroça.
- Isso mesmo, disse meu pai. É uma carroça vazia ...Perguntei ao meu
pai:
- Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?
- Ora, respondeu meu pai. É muito fácil saber que uma carroça está
vazia, por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça maior é o barulho que faz.
Tornei-me adulto, e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais,
inoportuna, interrompendo a conversa de todo mundo, tenho a impressão de ouvir a voz
do meu pai dizendo: Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz...

20 de abr de 2011

Apredendo sobre liderança co a Arca de Noé

APRENDENDO SOBRE LIDERANÇA COM A ARCA DE NOÉ
No. 1: Não perca o navio.
No. 2: Lembremos que todos estamos no mesmo barco.
No. 3: Planeje com antecipação. Não estava chovendo quando Noé construiu a arca.
No. 4: Mantenha-se em forma. Quando tiver 600 anos de idade alguém pode pedir-lhe para fazer
algo realmente grande.
No. 5: Não dê ouvidos aos críticos; apenas fique firme com o trabalho que precisa ser feito.
No. 6: Construa o seu futuro sobre terreno elevado.
No. 7: Por medida de segurança, viaje em pares.
No. 8: Velocidade nem sempre é uma vantagem. As lesmas estavam a bordo com as chitas.
No. 9: Quando estiver estressado, flutue por um pouco.
No. 10: Lembre-se—a arca foi construída por amadores; o Titanic por profissionais.
No. 11: Não importa quão violenta seja a tempestade, quando se está com Deus há sempre um
arco-íris esperando.

6 de abr de 2011

especial para mulheres

UM DIA CONSIGO VIVER SEM ESPOSA!!!!
O marido e a mulher não se falavam há uns três dias.
Entretanto, o homem se lembrou que no dia seguinte teria uma reunião muito cedo no escritório.Como precisava levantar cedo, resolveu pedir à mulher para acordá-lo. Mas para não dar o braço a torcer, escreveu num papel:
'Me acorde às 6 horas da manhã'.
No outro dia, ele levantou e quando olhou no relógio eram 9h30. O homem teve um ataque e pensou:
- Que porcaria! Mas que absurdo! Que falta de consideração, ela não me acordou...
Nisto, olhou para a mesa de cabeceira e reparou um papel no qual estava escrito:
- ...São seis horas, levanta!!!
Moral da História:
Não fique sem conversar com as mulheres, elas ganham sempre, estão certas sempre e são simplesmente geniais na hora de dar o troco!!!!!! rsrs
O casamento é a relação entre duas pessoas, onde uma pessoa está sempre certa e a outra, é o marido! kkk brincadeirinha gente....rs
Meu nome é MULHER!
Eu era a Eva
Criada para a felicidade de Adão
Mais tarde fui Maria
Dando à luz aquele
Que traria a salvação
Mas isso não bastaria
Para eu encontrar perdão.
Passei a ser Amélia
A mulher de verdade
Para a sociedade
Não tinha a menor vaidade
Mas sonhava com a igualdade.
Muito tempo depois decidi:
Não dá mais!
Quero minha dignidade
Tenho meus ideais!
Hoje não sou só esposa ou filha
Sou pai, mãe, arrimo de família
Sou caminhoneira, taxista,
Piloto de avião, policial feminina,
Operária em construção...
Ao mundo peço licença
Para atuar onde quiser
Meu sobrenome é COMPETÊNCIA
E meu nome é MULHER..!!!!
(O Autor é Desconhecido, mas um verdadeiro sábio...)

23 de mar de 2011

Jesus sorrindo


JESUS RINDO! Na Florida existe um artista que pinta quadros enormes (do tamanho de uma porta) em 30-45 minutos.

O artista prefere permanecer anônimo e diz que quer que as obras falem por si mesmas. 
Observe com cuidado e veja que as obras foram assinadas 'Jesus Painter' (Jesus Pintor)...

Cristo rindo! Um conceito que eu nunca vi antes.
Lindas obras feitas a lápis...


Deus fecha portas que homem nenhum pode abrir e Deus abre portas que homem nenhum pode fechar.

2 de mar de 2011

A Pessoalidade do Espírito Santo | Na Mira da Verdade

A Pessoalidade do Espírito Santo | Na Mira da Verdade

twitter

quer me seguir no twitter e so ir lá: www.twitter.com/jonnydbv. vamos conversar, trocar figurinha sobre Desbravadores.

Um novo jeito de pensar e viver - sermão

INTRODUÇÃO
Em Romanos 12:2, Paulo resume o estilo de vida esperado daqueles que aceitaram a maravilhosa salvação oferecida por Deus (descrita nos capítulos anteriores da carta), mostra como esse estilo de vida pode ser conseguido e apresenta resultado.
I – NãO  VIVER EM hARMONIA COM O PADRãO DO MUNDO
“Não vivam como vivem as pessoas deste mundo” (12:2a, BLH).
A palavra “conformar” quer dizer moldar, modelar, adaptar-se, tomar a mesma forma, tornar-se igual.
A palavra grega traduzida por “mundo” ou “século” não é kosmos (mundo no sentido físico), mas aion. Aion significa “a era presente”, “o espírito da época”, “o estado de coisas que caracteriza o período atual”, “o mundo secular com tudo o que o envolve”. Os rabinos costumavam dividir o tempo em dois  aions: o velho aion, que era o período presente, e o novo aion, que era a época do Messias. Hoje, os dois aions convivem paralelamente. Portanto, ao escrever “não vos conformeis com este século”, Paulo estava dizendo: “Não sejam meros produtos do meio em que vocês vivem. Não deixem o mundo determinar seu padrão de pensamento e comportamento. Vivam como autênticos cidadãos da nova era, mesmo tendo que viver e atuar no velho aion.” Na Bíblia, vemos um contraste total entre o que é do mundo e o que é do Céu, o que vem do diabo e o que vem de Deus. Para os leitores de Roma, essa expressão era muito rica em significado. Mas o que significa não se conformar com o mundo para nós que vivemos no século 21? Qual é o padrão e o estilo do mundo? O sistema do mundo é (1) orientado pelo dinheiro; (2) marcado pelo desejo de notoriedade, fama e popularidade; (3) direcionado para o poder; (4) caracterizado pela luxúria e a busca do prazer; (5) baseado na exclusividade (amor pelos que pertencem ao grupo); (6) caracterizado pelo consumismo; (7) centralizado apenas no aqui e agora; (8) governado pelos caprichos, em vez de princípios; (9) tolerante com as estruturas de injustiça, exploração, violência e morte; e (10) moldado pelo secularismo, colocando Deus na periferia da vida ou descartando-O totalmente. Como é possível viver no mundo sem ser do mundo, como é possível estar no velho aion vivendo a vida do novo aion?
II – MUDANçA NO PADRãO DE PENSAMENTO E COMPORTAMENTO
“Mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança das  suas mentes” (12:2b, BLH). O verbo transformar, no original, é metamorfo, que deu origem ao vocábulo metamorfose. Pensem na transformação de uma lagarta em borboleta. A mesma palavra é usada em Mateus 17:2 para descrever a transfiguração. Paulo também usa o vocábulo em 2Coríntios 3:18, onde diz que nós devemos ser transformados de glória em glória até refletir completamente a imagem de Cristo em nós. O cristianismo é a religião da renovação e da mudança, que começa no centro da nossa personalidade, na mente. Infelizmente, nem todos desejam efetivamente mudar. Há vários fatores que dificultam as mudanças:
 · Tradição. “Sempre foi feito assim, por que mudar?” Somos criaturas do hábito.
· Identificação com a opinião da maioria. Apenas 2,5% dos membros da igreja costumam ser inovadores.
· Comodidade e falta de incentivo/iniciativa. “Todas as coisas continuam em estado de repouso a menos que sejam impulsionadas a mudar por uma força externa” (Isaac Newton, Primeira Lei do Movimento).
· Medo do desconhecido. A maioria prefere o conforto do conhecido ao desafio do desconhecido.
· Proteção contra a dor. No início, quase toda mudança gera desconforto. Paulo sugere uma mudança. Como consegui-la? Primeiro, devemos nos conscientizar de que é possível mudar. Se não pudéssemos mudar, os frequentes chamados de Deus à mudança não fariam sentido. Em segundo lugar, devemos tomar consciência dos nossos padrões errados de pensamento ou comportamento e decidir abandoná-los. A Bíblia chama esse processo de arrependimento. Em terceiro lugar, é preciso eliminar os resíduos tóxicos provenientes dos padrões mundanos acumulados em nossa mente: o sentimento de culpa, o ódio, a raiva. A maneira de eliminá-los é através do perdão.
A mudança é essencialmente um trabalho divino, mas exige nossa cooperação. “Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, que é boa, perfeita e agradável a Ele” (12:2c, BLH). Muitos cristãos procuram descobrir qual é a vontade de Deus para sua vida. O pastor Morris Venden tem um livro com várias sugestões nesse sentido. Mas o apóstolo sugere que aqueles que têm a mente transformada por Deus irão descobrir naturalmente a vontade de Deus, no sentido geral.
CONCLUSãO
Uma lenda fala de um lindo cisne quepousou às margens de um lago onde um grou andava em busca de lesmas. O grou olhou para o cisne por alguns momentos, e perguntou:
– De onde você veio?
– Vim do Céu!
– Onde é o Céu?
– Você nunca ouviu falar do Céu?
Então o cisne começou a descrever a Cidade Eterna com todo o seu encanto. Mas não conseguiu despertar o mínimo interesse do outro pássaro. Finalmente, o grou perguntou:
– Tem lesma lá?
– Não, não existem.
– Então – disse o grou, continuando a andar pelas lamacentas margens do lago
– você pode ficar com o seu Céu, porque eu quero é lesmas! Muitas pessoas ficam tão absortas com as coisas do mundo que perdem todo o interesse por outras coisas mais importantes. Só veem e desejam o que é trivial e fútil. Não seja um grou!
 Marcos De Benedicto
 Editor na Casa Publicadora Brasileira
                                                          revista do ancião 1º trimestre de 2011                    
                                                                                                Jonny Dias
                                                                                       obreiro evangelista a.e.s

24 de fev de 2011

video
vem ai o enduro de cartões (3º sobreviver), e você não pode ficar de fora dessa, você que tem mais de 16 anos venha e participe.
inscrições e informações: 91-84143402 ou pelo e-mail: mauriciomendesoliveira@hotmail.com (Mauricio)

3 de fev de 2011

testemunho Jorge Braga

video
seu Jorge hoje irmão Jorge uma grande historia de testemunho e fé, que eu tive o prazer de fazer parte, conheci seu Jorge em novo porto canoa um bairro da serra(grande vitória - es) na seria de conferencia que realizamos la, aonde ele e sua esposa se batizaram, hoje irmão Jorge da um grande testemunho de fé, veja este vídeo e se segure pra não chorar!
Jonny Dias - Obreiro Evangelista a.e.s

sobre Rapel

O que é o Rapel

Uma técnica de descida que o praticante utiliza para transpor obstáculos como prédios, paredões, cachoeiras, entre outros, com o uso de cordas ou cabos.

O termo "rappel" vem do francês e significa trazer e recuperar. Apesar de não se saber exatamente quando a técnica foi criada, ela foi utilizada por espeleólogos, que usavam desse recurso para explorar cavernas.

Existe uma grande discussão sobre se o rapel é um esporte ou apenas uma técnica. os que acreditam se tratar do esporte encaram como uma atividade divertida e que é utilizada sem outros fins, apenas por diversão. Já os que acreditam se tratar de uma técnica, geralmente a utilizavam como um meio de realizar outra modalidade, outro esporte ou mesmo a trabalho.

Segundo o instrutor de rapel, Saulo Roberto, a prática tem crescido muito nos últimos anos. "O número de pessoas interessadas na modalidade aumentou muito graças a grande divulgação que o esporte tem conseguido junto à mídia".

          Jonny Dias
obreiro evangelista aes

28 de jan de 2011

sermão

Pregação
O amor de Deus, e dos homens por Deus
O que e amor: definição
Segundo o dicionário:
         “sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem ou de alguma coisa”
         Melhor definição: segundo Luiz Camões em rimas pag. 135
         “amor e um fogo que arde sem ser ver.”

Alguns tipos de amor
Amor ao próximo
Amor a uma causa
Amor filial
“e o amor de Deus que se chama ‘ágape”

Na bíblia existem 152 referencias sobre a palavra “amor”
João 3:16: o amor de Deus pelo mundo
João 15:09: o amor do pai
João 15:13: amor de Jesus

Amor de Deus no homem
Romanos 5:5: Deus derrama o amor no coração.
Romanos 8:35 e 39: quem separara do amor de Deus

O amor ao próximo e a Deus
Gálatas 5:13: quem ama e servo
Efésios 4:2: suporta uns aos outros
1º João 4:8: aquele que não ama não conhece a Deus
Apocalipse 2:19: as ultimas obras são as melhores

1º Pedro 5:14: ósculos de amor.

        Jonny Dias
obreiro evangelista aes
aspirante a líder master 

26 de jan de 2011

veja como ter sucesso com Dr. Milton Afonso
video

Perigos da complacência

Perigos da complacência

Para vencer os desafios da competitividade globalizada, uma empresa só pode ter em seus quadros pessoas excelentes, com obsessão pela qualidade, obsessão pela excelência. Não dá para vencer com pessoas “mais ou menos”.
E nos, brasileiros, temos um grande defeito. Somos excessivamente complacentes com pessoas que não são excelentes. Somos excessivamente complacentes com quem não agrega valores a nossa empresa. Somos “bonzinhos” e complacentes com pessoas que não querem vencer, que não querem crescer, que não querem se desenvolver pessoal e profissionalmente.
E assim, nossas empresas estão cheias de pessoas pouco excelentes. E nada ou pouco fazemos pra nos livrarmos delas. Ouço com freqüência, empresas, diretores, gerentes, supervisores que me dizem: “-minha telefonista e um horror!”. E eu respondo: “-mais ela continua lá”. E sempre vem uma resposta do tipo: “-ela começou comigo faz muitos anos…” ou ainda “-ela tem cinco filhos, mora longe…” ou ainda pior “-foi um vereador amigo meu que a indicou…”. E assim vamos mantendo pessoas de baixa qualidade em nossa empresa! É o vendedor ruim – que não vende e ainda fala mal de nossa empresa. É o balconista mal educado que trata mal nossos clientes. É o motorista desleixado que não cuida do veiculo e ainda reclama o tempo todo, etc. etc..
É claro que temos que tentar elevar as pessoas, treiná-las, fazê-las ver a sua responsabilidade com a empresa. Mais não podemos passar a vida inteira carregando pessoas incompetentes em nossa empresa. Quem mantém pessoas de baixa qualidade na empresa esta fazendo cortesia com o emprego dos outros. Não será somente aquela pessoa quem perdera o emprego. Todos perderão porque com pessoas pouco excelentes, com certeza, a empresa não sobrevivera nestes tempos de competição brutal no mercado.
A complacência com quem não é excelente é um mal que tem trazido conseqüências danosas para as empresas. E muitas vezes, somos complacentes com a baixa qualidade das pessoas por pura preguiça. Preguiça de recrutar e selecionar uma nova pessoa. Preguiça de treinar; preguiça de corrigir comportamento e atitudes. E a verdade é que quase sempre essa preguiça vem disfarçada de comentários do tipo: “-não adianta trocar de pessoa – hoje ninguém presta mesmo!” ou ainda “-só vamos trocar de defeito. Este tem um defeito, a outra tem outros e tudo acaba na mesma…”.
E assim, vamos ficando com pessoas incompetentes e de baixa qualidade em nossa empresa.
É preciso acabar com o conformismo da complacência aos que não são excelentes. É preciso treinar, treinar e treinar. É preciso exigir comportamento de alta qualidade. É preciso exigir de nossos colaboradores a atenção aos detalhes e o follow-up que farão a diferença para nossos clientes.
E quando percebermos que alguém em nosso grupo não esta disposto ou disponível para empreender a mudança para a qualidade e para a excelência, devemos simplesmente dispensar esse colaborador ou colaboradora. Sei que recrutar e selecionar pessoas excelentes é uma tarefa penosa, demorada, exige comprometimento, busca, contatos, tempo. Sei que pessoas excelentes são mais exigentes e exigirão de nós melhor tratamento, melhores condições de trabalho, etc. mais, acredite, não nos resta alternativa. Ou temos conosco pessoas excelentes ou morreremos como empresa, mais cedo ou mais tarde.
A complacência é, portanto, fatal. Quando perceber a desídia, a falta de comprometimento, o descaso, o descuido dos detalhes, a falta de compromisso em terminar as tarefas iniciadas, o dirigentes deve imediatamente chamar a atenção e exigir de seus subordinados a excelência. O dirigente empresarial, hoje, não pode aceitar e ficar inerte frente a situações que comprometem o futuro da empresa, da marca, do negocio. A complacência com a baixa qualidade e qualificação de nossos colaboradores significara aceitar a derrota por antecipação. E para derrotados nenhuma explicação salva, nenhuma desculpa compensa, nenhuma complacência justifica.

(Luiz Martins)

         Jonny Dias
obreiro evangelista aes

24 de jan de 2011

De jovens a Calebes

De jovens a Calebes

para capelão

Capelania

Capelania é o ministério de Cristo entre os juvenis. O capelão é o sumo-sacerdote dos desbravadores.
Um clube sem capelania atuante é um clube sem causa.

Princípios Fundamentais de Preparo do Capelão

-      Conhecimento de Cristo.
-      Conhecimento da Bíblia.
-      Conhecimento do Juvenil.

Segredo do Sucesso da Capelania

1.    Chegar ao clube antes da meditação;
2.    Ser pontual;
3.    Esclarecer as próprias dúvidas antes de falar ao grupo;
4.    Auto-avaliar-se;
5.    Usar linguagem acessível aos juvenis;
6.    Pensar bem antes de prometer algo;
7.    Conhecer a fundo os programas e objetivos do clube;
8.    Dialogar particularmente com cada desbravador e sempre que possível orar com ele;
9.    Demonstrar cortesia para com todos;
10. Ter domínio próprio firmeza e bondade;
11. Cuidar com tonalidade da voz: agradável e positiva;
12. Ter posição definida e coerente (sim, sim; não, não);
13. Respeitar as diferenças e limitações dos desbravadores e não esperar deles o impossível;
14. Planejar tudo o que vai fazer;
15. Usar a motivação adequada;
16. Orar com o clube;
17. Ter alvos definidos e alcançá-los;
18. Dar sempre atenção aos desbravadores;
19. Pedir a direção divina para seu trabalho;
20. Sorri com os que se alegram e chorar com os que choram.

Deveres do Capelão

a)  Aconselhar e trabalhar com diretor nas atividades espirituais de todo clube;
b)  Organizar devocionais e períodos de oração;
c)  Organizar e liderar as atividades missionárias do clube;
d)  Preparar as atividades de Escola Sabatina, Cultos (Divino e J.A) e os programas espirituais para os acampamentos e outras atividades externas;
e)  Atuar em conjunto com o diretor e o pastor na elaboração e realização do programa do Dia Mundial do Desbravador e programas de investiduras;
f)   Atuar como conselheiro espiritual das unidades, inclusive dos oficiais;
g)  Conhecer pessoalmente cada desbravador e membro da diretoria, e animá-los em seu relacionamento com o Senhor;
h)  Demonstrar equilibrada experiência cristã participando das atividades seculares do clube;
i)    Ser exemplo de participação do clube.

PAUTA

1.     Apresentando a capelania;
2.     Elaborando programa (cronograma de visitas, classe bíblica, voz juvenil, etc.);
3.     Ano bíblico e clube do livro;
4.     Os desbravadores e os pequenos grupos;
5.     Criatividade.
6.     Relatório e Histórico da Capelania.
7.     .